Após redução nas refinarias, preços de gasolina, diesel e etanol subiram na semana, aponta ANP


Levantamento da ANP mostra que preços nas bombas não caíram após anúncio de redução dos valores cobrados pela Petrobras nas refinarias (Foto: Marcelo Brandt/G1)

Os preços médios dos combustíveis nos postos do país subiram nesta semana mesmo depois do anúncio da Petrobras de redução de preços do diesel e da gasolina nas refinarias, aponta levantamento semanal da Agência Nacional do Petróleo (ANP). Na semana encerrada nesta sexta-feira (21), o preço médio da gasolina no país foi de R$ 3,671 o litro, quase 2 centavos acima do valor registrado na semana anterior.


A ANP monitora semanalmente os preços da gasolina, etanol e diesel em todo o país. Os pesquisadores coletam os dados sobre gasolina em 5.667 postos do país. Os dados sobre etanol e diesel são coletados em 5.185 e 3.599 postos, respectivamente.


Segundo o levantamento, o preço médio da gasolina ao consumidor no país passou de R$ 3,654 o litro na semana passada para R$ 3,671 o litro – uma diferença de quase 2 centavos.

No diesel, a alta foi menor, de menos de um centavo (R$0,003), de R$ 3,002 o litro na semana passada para R$ 3,005 o litro nesta semana.


A maior alta foi registrada no etanol, cujo preço médio do litro avançou de R$ 2,633 para R$ 2,684 – um aumento de cerca de 5 centavos. (Veja no fim do texto a evolução dos preços nas últimas semanas)



Efeito etanol

Os donos dos postos de combustível justificam o resultado pela alta do preço do etanol. "Essa redução da gasolina na refinaria, anunciada pela Petrobrás, coincidiu com a alta do preço do etanol anidro, que é misturado na gasolina.


O preço pago à refinaria não é o único custo do posto. Outros custos incidem no preço final que chega ao consumidor", explica o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados do Petróleo do Estado de São Paulo (Sincopetro), João Alberto Paiva Gouveia.


Ele diz que, tradicionalmente, o preço do etanol sobe durante a entressafra da cana de açúcar, período que vai até abril do ano que vem no Centro-Sul do Brasil. "Quando passar a entressafra, a redução de preço da gasolina na refinaria certamente vai chegar ao consumidor", ressalta. "Foi uma coincidência a Petrobrás anunciar a redução da gasolina nesse período (de alta do etanol). Isso colocou o consumidor contra o dono do posto."


A União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), entidade que reúne os produtores de açúcar e etanol, refuta a tese de que o etanol é o culpado pela redução do preço da gasolina na refinaria não chegar ao consumidor.


"Isso não poder ser atribuído aos movimentos de preços do etanol anidro. O preço do anidro está estabilizado nesse momento, sem registro de alteração depois do anúncio da Petrobras, no dia 14 de outubro", disse a Unica em comunicado à imprensa.


A Unica ainda afirmou que o preço do etanol representa apenas 15% do preço de bomba e que ele "não é fator determinante" no preço da gasolina.



Evolução dos preços nas últimas semanas:


Etanol

25/09/2016 a 01/10/2016: R$ 2,554 02/10/2016 a 08/10/2016: R$ 2,590 09/10/2016 a 15/10/2016: R$ 2,633 16/10/2016 a 21/10/2016: R$ 2,684


Gasolina

25/09/2016 a 01/10/2016: R$ 3,650 02/10/2016 a 08/10/2016: R$ 3,653 09/10/2016 a 15/10/2016: R$ 3,654 16/10/2016 a 21/10/2016: R$ 3,671


Diesel

25/09/2016 a 01/10/2016: R$ 3,006 02/10/2016 a 08/10/2016: R$ 3,014 09/10/2016 a 15/10/2016: R$ 3,002 16/10/2016 a 21/10/2016: R$ 3,005


Fonte: G1

1/3
Posts Em Destaque
Categorias
Curta
  • Facebook Basic Square
Arquivo
UMA EMPRESA
DA VIRTUAL TREND
  © 2016 Virtual Trend Comunicação - Todos os Direitos Reservados